Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017
10-10-2017

Jovem é encontrado decapitado em Campo Grande; 2º caso em uma semana


  • Imprimir
  • Compartilhar

Um segundo jovem, em apenas 7 dias, foi encontrado decapitado na noite deste sábado (7), no Indubrasil, em Campo Grande. Identificado, em princípio, como Rudnei Silva, o jovem pode ter sido o 4º decapitado na guerra entre facções em Mato Grosso do Sul, só em 2017. Há uma semana, Leoni de Moura Custódio, de 18 anos, foi encontrado carbonizado e sem a cabeça no aterro sanitário de Campo Grande.

Em uma foto recebida pela reportagemx, o corpo da vítima aparece enrolado em um cobertor e com a cabeça separada do corpo. Não há informações das causas, mas a crueldade do assassinato se assemelha a execuções praticadas por facções criminosas. O caso foi atendido pelo 1º Batalhão de Polícia Militar e encaminhado a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), do Centro.

7 dias atrás

Leoni de Moura Custódio, de 18 anos, foi encontrado carbonizado e sem a cabeça no aterro sanitário de Campo Grande, no último dia 29 de setembro. A vítima ficou desaparecida por dois dias e durante o registro do sumiço na Polícia Civil, o pai recebeu a informação do achado do corpo.

A confirmação do exame de DNA saiu na última terça-feira (3) e o sepultamento na quinta-feira (5). A vítima que morava no Assentamento Monjolinho, em Anastácio, estava a passeio na casa do pai, no Bairro Canguru.

A família desconhece a participação da vítima com grupos criminosos ou a existência de alguma rixa.

O caso é investigado pela 3ª Delegacia de Polícia Civil e o delegado Geraldo Marin acredita que o jovem pode ter sido vítima de alguma facção, devido a crueldade da execução.

Guerra entre facções

A Polícia Civil ainda não confirma, mas Leoni pode ter sido a quarta vítima da guerra entre facções criminosas de Mato Grosso do Sul e o terceiro a ser encontrado decapitado.

No dia 16 de agosto, o corpo de Fernando Nascimento dos Santos, de 22 anos, foi encontrado decapitado enrolado em um cobertor no Jardim Los Angeles. Em um vídeo que circulou na internet, o jovem pedia desculpa a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), em sequência ele aparece sendo degolado por um homem encapuzado.

Em fevereiro deste ano, Richard Alexandre Lianho, de 25 anos, foi executado e desovado na Cachoeira do Ceuzinho, em Campo Grande. O corpo foi encontrado com os braços parcialmente arrancados e um corte no pescoço. Depois do crime, os suspeitos divulgaram as imagens em redes sociais e o vídeo se espalhou.

Também em fevereiro, Leandro de Oliveira, de 26 anos, foi encontrado no aterro sanitário de Campo Grande, no Jardim Noroeste. Leandro seria um dos rapazes que participou da execução filmada de Richard Alexandre Lianho, de 25 anos, no dia 15 de fevereiro. O corpo foi encontrado carbonizado.

 



  • Imprimir
  • Compartilhar