Terça-feira, 17 de Outubro de 2017
12-08-2017

Vira-lata atropelada próxima ao IFMS é socorrida em Clinica Veterinária


  • Imprimir
  • Compartilhar

 

Uma cadela vira-lata foi encontrada se arrastando pelo estacionamento do Instituto Federal do Mato Grosso do Sul campus Ponta Porã e foi encaminhada para o Centro Veterinário Dr. Marcelo Resende que prestou socorro a “Julieta”.

 

A ação de salvamento aconteceu no dia 08 de agosto de 2017 por volta das 17h quando deu entrada no Centro Veterinário uma cadelinha ue atende pelo nome de Julieta, sem raça definida (vira-lata), com aproximadamente 4 anos de idade, trazida pela senhora Lilian, que é uma das pessoas que cuidam da julieta, que não tem dono e vive vagando pelo IFMS, alegando que “o animal foi encontrado se arrastando pelo estacionamento, e que provavelmente havia sido atropelada”.

 

O animal foi atendido pelo médico veterinário especialista em ortopedia e neurocirurgia em pequenos animais Dr. Marcelo Rezende, que constatou que “a Julieta apresentava febre, dor pelo corpo, várias escoriações, um corte no pescoço com cerca de 10 cm, não conseguia apoiar os membros, apresentava uma crepitação ao movimentar o braço esquerdo, na altura do cotovelo e muita dificuldade respiratória”.

 

Dr. Marcelo informou ao Jornal da Líder FM 104,9 que “com os sintomas apresentados pela paciente, serem de um animal politraumatizado, foi solicitado exames de sangue, para avaliar o estado geral do animal, ultrassonografia abdominal, para averiguar se não houve rompimento de algum órgão interno e radiografia do membro anterior esquerdo, para ver se houve fratura do mesmo”.

 

Os resultados dos exames deram fratura no rádio (braço esquerdo), lesão no figado e desidratação.

 

A paciente foi medicada, internada e encaminhada para o centro cirurgico para realizar a dermorrafia (cirurgia para a reconstiruição da pele lesionada) e osteossintese do radio com fixador externo (cirurgia do braço fraturado com o uso de pinos com barra).

 

O procedimento cirurgico demorou 2h, Julieta levou aproximadamente 50 pontos e teve 5 pinos implantados em seu braço.

 

No dia seguinte o animal já estava apoiando o membro operado, se alimentava bem, então recebeu alta e voltou para o IFMS onde receberá os cuidados dos alunos e professores da instituição. O jornalismo da emissora apurou que como demostração de amor pelos animais e o companheirismo entre os estudantes, os alunos fizeram uma vaquinha para poder pagar a conta e comprar a medicação da cadelinha.

 



  • Imprimir
  • Compartilhar